A dor ciática é ocasionada na maior parte dos casos por sobrecarga e inflamação de uma ou mais raízes do nervo ciático ou em alguma parte do seu trajeto.

A dor ciática (ciatalgia) é um sintoma provocado pela compressão, inflamação ou irritação de uma ou mais raízes nervosas do nervo ciático (ou isquiático), que começa na quarta e quinta vértebra da coluna lombar (L4-L5).

Recebemos muitos pacientes na nossa clínica em São Bernardo do Campo, relatando dor na face posterior do quadril, que desce por trás da coxa e do joelho de cada perna até alcançar o dedo maior do pé (hálux). Essa dor normalmente é citada como se fosse um “choque” que piora com determinados movimentos.

A dor no ciático pode ocorrer na sua origem nas vértebras lombares ou em algum local do seu trajeto. O nervo ciático é o nervo mais longo do corpo humano que atravessa vários tecidos nos membros inferiores.

No nosso dia a dia clínico em São Bernardo do Campo, recebemos tanto homens e mulheres indistintamente, seja em pessoas sedentárias (maior prevalência) e em indivíduos que praticam diferentes atividades esportivas.

Este famoso problema que acomete diversas pessoas pode ser ocasionado por hérnia de disco, traumas, tumores, osteoartrite, alterações posturais das vértebras e desequilíbrios musculares da coluna lombar e até mesmo do quadril (veja: bico de papagaio no quadril).

Os pacientes com dor ciática costumam se queixar de:

– Dor que inicia na coluna lombar e irradia para região de glúteo e parte posterior da coxa e perna;

– Aumento da dor ao gerar aumento da pressão intra-abdominal, como por exemplo, na tosse ou ao realizar força para se levantar da cama;

– Sensação de perda de força muscular dos membros inferiores;

– Alterações de sensibilidade;

– Dormência nos membros inferiores;

-Alterações em tarefas do dia a dia como sentar no vaso sanitário e ao dirigir, movimentos que são irritativos em um momento de crise do nervo ciático.

A Fisioterapia possui papel relevante para aliviar o quadro de dor por meio de terapias manuais, eletroterapia e cinesioterapia de acordo com cada caso.

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu